Segunda-feira, 16 de Maio de 2011

Nem sei como começar...

 

Sozinha...

 

A minha mãe teve um AVC e está internada no hospital desde 1 de Maio; 

O meu pai trabalha no estrangeiro;

O meu irmão, no mês passado, decidiu ir para o exército;

O meu namorado passa a semana em Leiria e só cá está ao fim-de-semana.

 

Assim, tenho uma casa de 3 andares só para mim. Uma casa onde nem sequer me deixam dormir, não querem que esteja sozinha.

 

O único momento em que quero estar só, não posso.

 

Passo o dia a tentar sorrir... A não deixar transparecer demasiado o estado de espírito. A última coisa que quero é que sintam pena de mim.

 

Tenho feridas nas mãos, porque agora (apesar da ajuda) sou tipo gata borralheira.

Tenho feridas no cérebo porque o pensamento dá voltas e voltas e é sempre o mesmo...

Tenho feridas no coração, porque me corrói ver a minha mãe neste estado.

 

Nunca fui pessoa de fazer um "bicho de sete cabeças" por qualquer problema, normalmente só me "choro" aqui, tal como agora.

E então, depois do que aconteceu, tudo me parece tão secundário. Até o trabalho, ou a ameaça de desemprego, que está sempre a pairar e que tanto me preocupava. Parece uma coisa tão leve...

 

 



publicado por woman às 21:51
mais sobre mim
Maio 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
17
18
19
20
21

22
23
24
26
27
28

29
30
31


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO